pt en

ABERTO é uma plataforma de exposições itinerantes, realizadas em espaços inusitados – fora do circuito tradicional de museus e galerias – que ficam abertos à visitação do público durante todo o período do evento.

Filipe Almeida

A iniciativa funciona como um canal para a apreciação do elo entre arte, arquitetura e design, gerando um diálogo entre a arte brasileira e internacional em espaços cuidadosamente selecionados.

Cada edição conta com um recorte curatorial específico, definido de forma colaborativa por um comitê artístico multidisciplinar, formado por curadores independentes, colecionadores e galeristas.

Aberto/01

Aberto/03

11 de Agosto a 15 de Setembro de 2024



Aberto/01

Aberto/02

13 de Agosto a 17 de Setembro de 2023

Durante cinco semanas, o evento ocupou uma residência familiar de 1974, assinada pelo arquiteto Vilanova Artigas, no bairro do Alto da Boa Vista. Obras de mais de 70 artistas brasileiros e de outros países ocuparam todos os espaços da casa, proporcionando ao espectador uma imersão potente no diálogo artístico entre arquitetura, artes plásticas e design.

ABERTO/02, em parceria com a Etel, lançou móveis assinadas por Artigas, até então inéditos. Claudia Moreira Salles e Humberto Campana também apresentaram peças inéditas comissionadas especialmente para a exposição.

Curadoria: Claudia Moreira Salles, Filipe Assis e Kiki Mazzucchelli.

De 13/8 à 17/9

Artistas participantes: Adriana Varejão, Alexander Calder, Alexandre da Cunha, Alighiero Boetti, Amadeo Luciano Lorenzato, Amélia Toledo, Ana Claudia Almeida, Ana Elisa Egreja, Anderson Borba, Andreas Eriksson, Antonio Tarsis, Anna Maria Maiolino, Barrão, Brisa Noronha, Bruno Cançado, Bruno Dunley, Campana, Cicero Alves dos Santos – Véio, Cicero Dias, Cildo Meireles, Davi Jesus do Nascimento, Djanira, Edgar Degas, Ernesto Neto, Francisco Brennand, Gabriela Mureb, Heitor dos Prazeres, Ivens Machado, Jaider Esbell, José Antônio da Silva, José Bezerra, José D’Avila, José Resende, Judith Lauand, Julia Isidrez, Kate Spencer Stewart, Kentaro Kawabata, Kishio Suga, Laura Vinci, Leda Catunda, Los Carpinteros, Lucas Arruda, Lygia Clark, Lygia Pape, Marcius Galan, Maria Klabin, Maria Martins, Mario Garcia Torres, Mauro Restiffe, Megumi Yuasa, Miguel Bakun, Mirian Inêz da Silva Cerqueira, Nilda Neves, Nino - João Cosmo Felix, Paulo Nimer PJota, Paulo Pires, Sergio Camargo, Shoko Suzuki, Sonia Gomes, Suzanne Valadon, Tarsila do Amaral, Tomás Saraceno, Tomie Ohtake, Tunga, Yuli Yamagata

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4
Imagem 5
Imagem 6
Imagem 7
Imagem 8
Imagem 9
Imagem 10

CASA DOMSCHKE

Projetada para família Domschke em 1974, a residência do Alto da Boa Vista é considerada uma das mais importantes projetadas por Vilanova Artigas.

A residência possui fachada perpendicular à rua, e os pavimentos interligados por rampas, marca registrada do arquiteto. Já a sala de jantar, que pode ser vista de quatro patamares diferentes, funciona como elemento agregador da família e é a grande estrela do projeto.

Antes da ABERTO/02, a casa nunca havia sido aberta ao público.

Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas
Residência Vilanova Artigas


Aberto/01

Aberto/01

5 de Novembro a 4 de Dezembro de 2022

Eleita pelos dois principais jornais paulistas – Estado e Folha de São Paulo - como uma das melhores exposições de 2022.

A primeira edição de ABERTO teve como cenário o único projeto residencial assinado por Oscar Niemeyer na cidade de São Paulo. A exposição aconteceu de 5 de novembro a 4 de dezembro de 2022, coincidindo com o decenário da morte do arquiteto.

ABERTO/01 contou com curadoria de Filipe Assis, Claudia Moreira Salles e Kiki Mazzucchelli e com o apoio da Fundação Oscar Niemeyer. ParKciparam da mostra as galerias Fortes D’Aloia & Gabriel, Galeria Leme, Luciana Brito, Luisa Strina, Mendes Wood DM, Nara Roesler, Sé, além da DAN Galeria, Paulo Kuczynski, Pinakotheke e Simões de Assis.

A exposição foi dividida em cinco núcleos organizados por temas, cada um localizado em um espaço da casa, criando diálogos pontuais entre as obras de arte e a arquitetura de Niemeyer. O evento recebeu, ainda, o lançamento de um cavalete projetado por Claudia Moreira Salles em parceria com a ETEL e que integrou a expografia da mostra.

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4
Imagem 5
Imagem 6
Imagem 7
Imagem 8
Imagem 9
Imagem 10
Imagem 11
Imagem 12

Casa Oscar Niemeyer

Projetada nos anos 1960 e construída entre 1970 e 1974, em Alto de Pinheiros, a residência foi o local ideal para receber a primeira edição de ABERTO e celebrar o forte vínculo entre arte e arquitetura. Suas curvas, que reproduzem as formas da Praça Panamericana, e seus amplos painéis de vidro – típicos da estética lírica e escultural de Niemeyer – conectam os espaços interno e externo, constituindo uma arquitetura fluida e poética.

Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Casa Oscar Niemeyer
Newsletter